Pular para conteúdo

NOTÍCIAS

Municípios devem combater o Aedes aegypti

07 de janeiro, 2016 - 10h35 - Tags: saúde

Os municípios da Amazônia não estão livres do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika. Vamos intensificar a prevenção e livrar nossas crianças e adolescentes das doenças. Não esqueça que as grávidas e seus bebês são vulneráveis, então na Semanado Bebê é fundamental tratar das formas de se prevenir sobretudo do zika vírus.

Acima está um vídeo interessante para divulgar entre as crianças foi criado por Maurício de Sousa e equipe, no qual a Turma da Mônica fala claramente quais ações realizar pra se proteger dos mosquitos. 

Divulgue também o check list virtual de combate a dengue, um instrumento dinâmico produzido pelo Ministério da Sáude para educar a comunidade. Confira!

Sobre o Zika vírus, conheça a cartilha de informação ao público! Clique aqui!

Mais informações

A melhor forma de prevenir essas doenças é a eliminação do vetor, ou seja, eliminar o mosquito. Como não existem vacinas ou medicamentos que impeçam a contaminação, é necessário diminuir a quantidade de mosquitos que circulam nos ambientes. Para isso, é fundamental eliminar os criadouros do Aedes aegypti, que coloca seus ovos em recipientes com água parada. O cuidado para evitar a sua proliferação deve ser feito por todos.

Eliminar garrafas, sacos plásticos e pneus velhos que ficam expostos à chuva, além de tampar recipientes que acumulam água como caixas d'água e piscina, são fundamentais para esse controle.

A reprodução do Aedes aegypti costuma ser mais intensa durante o verão. O mosquito não escolhe o bairro ou casa para se reproduzir. Ele precisa apenas de locais com água parada. Por isso, o cuidado para evitar a sua proliferação deve ser feito por todos. A principal ação para prevenção dessas doenças é evitar o nascimento do mosquito da dengue, já que não existem vacinas ou medicamentos que combatam a contaminação.

Em 45 dias, um único mosquito pode contaminar até 300 pessoas. É bom lembrar que o ovo do mosquito pode sobreviver até 450 dias, mesmo se o local onde foi depositado estiver seco. Se a área receber água novamente, o ovo ficará ativo e poderá atingir a fase adulta em poucos dias. Por isso, após eliminar a água parada, é importante lavar os recipientes com água e sabão.

Fonte: Ministério da Saúde

Anexo(s):


Ver todas Veja mais em Notícias do Gerais

Junte-se a nós! Cadastre-se e receba novidades do selo!

Downloads - Baixe aqui arquivos úteis do selo

SOMA - Sistema de Orientação Monitoramento e Avaliação

REALIZAÇÃO

Logotipo Unicef

Logotipo Instituto Peabiru

Logotipo EFG


APOIO

Logotipo Celpa

Logotipo Energisa

Logotipo Cemar

Logotipo ache

Logotipo Neve

Veja todos
os parceiros







Selo município aprovado - Unicef